Um alívio

Esses dias me perguntaram como eu consigo conviver com o fato de depois de mim você ter estado com mais alguém, como eu consigo depois de eu ter estado com mais alguém. Achei uma pergunta meio besta. Difícil não é conviver com saber que depois de mim você falou com outros alguéns, desejou outros alguéns, tocou, etc… Difícil mesmo seria não conviver com você. Se me incomoda? Sim, é óbvio que sim, mas em comparação ao incomodo daquele infernal um mês e meio, nada no mundo seria insuportável.

Pareço muito dramática?! É estranho porque você me disse que o problema não era não ser meu namorado, o problema era não poder falar comigo. Tenho vontade de te socar todos os dias por isso. Mas tenho ainda mais vontade de te beijar porque quando você me diz as coisas que eu não quero ouvir, sei que você está sendo completamente sincero comigo, e isso é tudo o que eu poderia desejar. Na realidade que eu vivo, com as pessoas que estão a minha volta, a verdade anda meio em baixa, quase nunca dá as caras. E todas as suas verdades, por mais que me deixem louca da vida na hora, me deixam muito aliviada depois. confiar em você. o maior alívio dos meus dias.

Eu te amo. E essas três palavras não chegam nem remotamente perto de exprimir com precisão o que eu sinto por você, mas são as que eu tenho.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s