.

20131006-232038.jpg

“O otimismo do amor me permite acreditar que a sua ausência fragmentada é possibilidade amável e provisória de tê-la continuamente presente em diversos lugares, ao mesmo tempo” – fragmentos de ausência – Antônio

O tempo passou de uma maneira diferente nesse último mês, lento, absurdamente lento, e rápido, dolorosamente rápido. A relatividade do tempo nunca foi tão concreta antes. Estar com você e não estar, uma maneira quase possessiva de dividir meus dias, e que ainda assim, me parece reconfortante. Estar com você me proporciona momentos únicos, inexplicáveis, mesmo quando simples, como quando estamos deitados lado a lado em silêncio, aliás, são esses alguns dos meus preferidos.

Sei que me sinto assim porque esse relacionamento mudou as coisas. Há uma grande quantidade de intimidade, muita sinceridade, alguns desentendimentos, mas tudo parece se encaminhar sempre pra um mesmo fim: um amor crescente, que me deixa com um brilho no olhar, e uma inquietação constante, que se acalma na tua presença, mas que ainda me deixa a ponto de falar, a cada dois minutos que te amo. Só pra sentir as palavras, sentir o significado delas, sentir o alívio e a intensa alegria logo após de pronuncia-las. Meu coração acelera, minha respiração fica mais ofegante, me preparando pra sentir com ainda mais intensidade por alguns segundos que te amo, e isso só por estar te deixando saber, por estar compartilhando com você.

Há algum tempo notei que o significado desse sentimento seria outro quando direcionado a você, não me pergunte porque eu achava, ou mesmo como é possível, simplesmente é. Por diversos motivos, me sinto sua, toda sua, pedaço a pedaço conquistado por você, e mesmo assim me sinto minha, não me perdi pra você, foi você quem encontrou em mim aquilo que ao que me parece já era seu. Me sinto partida, e não é ruim, me sinto uma metade do nosso inteiro – clichê , admito… Mas se não deixa de ser verdade, não deixo de dizer – e mesmo como uma metade me sinto inteira, porque esse amor não me consome, ele me completa.

Estar completo é estar feliz, e esse é um dom especial que você tem: me fazer feliz, me fazer um bem que eu não pensei que poderia. Então sim, te amo, com todos os significados dessas palavras, os antigos, os novos, os nossos. Te amo… ❤

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s