Divagação sobre a dor

Não é nada daquilo que a gente pensava. Juro que não é.

A vida não é como ninguém imaginava que seria, e pra falar verdade muito menos é o amor.

Não sei mais dizer se amo ou se sou aprisionada. Seria realmente tão magnifico ser uma criatura divida em duas? Que dor é essa no peito pela separação, quando a união pode ser tanto ou mais devastadora?

Sofrer… ah sofrer verdadeiramente é para almas fortes. Para pessoas corajosas. Há aqueles que sofrem por sofrer, sem razão aparente, pelo prazer da lamentação. Mas há aqueles, os mais poderosos, mais temidos, talvez até odiados… Aqueles que sofrem calados, com um sorriso cuidadosamente estampado em seu rosto. Eu não sofro calada, quero dizer, meus olhos me entregam, sempre me entregaram. Para os mais sinceros é dificil forjar um sorriso. É dificil sofrer também.Não quero que sintam pena de mim, que me olhem como se eu precisasse de ajuda. Eu preciso, mas não a quero.

Eu quero colo, apenas um… só aquele, mas então, o sofrimento seria ainda maior. Que faço eu?

A dor te faz colocar as coisas em perspectiva. A dor te dá um aperto no peito que te faz querer gritar e chorar, e se rasgar no meio. Eu não quero sofrer. Ninguém quer.. não de verdade, como eu já falei anteriormente. Mas essa é a vida que eu acabei descobrindo. A vida onde o amor dói. A amizade dói. Tudo dói. Minhas juntas, meus músculos tensos, e ah é claro, a tão temida enxaqueca. Me sinto fútil falando dela…

São muitas decepções, frustações, muitos ses, muitos porques, poucas respostas, poucos consolos, e nenhuma, nenhuma promessa de que um dia será diferente.

O papai noel não me visitou esse ano. Estou divagando ou fui uma criança má? Não, eu quero dizer… não houve um presente no final da batalha. Vai ser sempre assim? Lutas mal recompensadas. Quanto custa a minha dor? eu compro, só assim posso jogar fora. Eu não quero felicidade com prazo de validade. Não quero! Eu não quero … não…

Mas talvez eu quera amor com prazo de validade. Existe? não, acho que não, caso contrário não seria amor. Mas gostaria que houvesse. Bem que disseram o amor e a dor andam de mãos dadas. Seus canalhas, nos esperam com a chama humilde da esperança para então tirar tudo de nós.

Acho que eu e esperança não nos damos muito bem… não, realmente não nos damos. Nós nos detestamos. Acho que ela é uma enganadora, uma promessa, das piores. Uma promessa quebrada. Já ela me acha insensível. Bom, ela que vá bater um papo com a vida, foi tudo culpa dela. Melhor, vamos colocar a vida, o amor, a dor, a esperança e a felicidade em uma sala. Aposto que sai briga.

Sai esse mesmo caos que eu estou vivendo, que você está vivendo… aaah, o mesmo caos que todos estão vivendo. Mas a gente vai levando. É assim que somos, resignados. Gados.
Sabe do que mais, vamos abrir mão dos sentimentos, jogar tudo fora… Não pode ser tão pior do que já está sendo. Não há essa possibilidade.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s