Tão próximos e tão distantes

Tão vazios de mente que poucas palavras já são suficientes para definir sua mediocridade
Virgínia

Acho que as pessoas desaprenderam a se relacionar, elas se esqueceram qual é o objetivo e o modo de fazer. Cada vez mais distantes e isso é realmente muito estranho, afinal, estamos na era da comunicação. Mas algo aconteceu…

Hoje nós conversamos com outra pessoa mesmo que ela nem saiba disso, são as mensagens no celular, as mensagens offline no msn ou os e-mails. Certo, admito que é muito prático, até porque emergências se resolvem assim. Mas céus, agora as pessoas começam e terminam uma conversa sem sequer ver a outra, e fazem isso com assuntos extremamente importantes e delicados. Hoje as pessoas tem medo do que vão ouvir, e por isso deram um jeito de não escutar nada. Elas dizem e pronto, depois basta ignorar a resposta.

E então vem os relacionamentos a distância e amizades entre desconhecidos. Tão estranho de entender, de justificar. Com milhões de pessoas ali, ao seu alcance, e você simplesmente precisa falar com alguém que esteja do outro lado do país. Quem sabe isso também seja reflexo do medo de relacionamentos. Até as crianças não são mais as mesmas, trocaram as brincadeiras de pique e em grupo pelos vídeos games, computadores e desenhos animados.

É só que todos transformaram a vida privada em algo público, mas isso não que dizer relacionamento, não é um sinônimo de vínculo formado. Sinto falta das ligações que apenas previam visitas, e dos cartões escritos a mão e entregues pessoalmente demonstrando afeto. Espero não estar soando retrógrada, estou apenas curtindo a nostalgia. Porque talvez, 140 caractéres realmente resumam a humanidade, e descrevam tudo o que elas sentem…

By:. Viih Loyer.

Anúncios

18 comentários

  1. viniciuscortez · dezembro 6, 2010

    Posso ser bem nerd e dizer uma coisa que talvez te mostre uma ideia interessante sobre esse assunto?

    Estamos na era “personal, on demand”. Escolhemos o que queremos fazer, quando queremos fazer, se queremos fazer… a tecnologia nos deu todas as opções. E nos desacostumou a suportar internet lenta, comerciais da TV aberta, a conversa apenas das pessoas que estão à distância que uma palavra alcança.

    Aos poucos, nos acostumou a não suportar qualquer coisa.

    Isso me assusta. Mas acho que faz mais bem que mal!

    • viihloyer · dezembro 6, 2010

      é acho que faz bem tbm. de certa forma faz.
      mas é aquilo, vivemos transformando coisas boas em coisas ruins .
      é o uso que estraga . e a gente andou estragando de novo …

      • viniciuscortez · dezembro 6, 2010

        Mas com tudo isso eu leio o seu blog sem ter ideia do lugar de onde vc escreve. Isso não pode ser tão estragado 😉

      • viihloyer · dezembro 6, 2010

        vc é sempre tão afiado assim ? rs’
        só pra te informar, eu sou do Rio de Janeiro …
        não pra generalizar . essa é a resposta .

      • viniciuscortez · dezembro 6, 2010

        Nem sempre! Às vezes sou tosco como faca cega 🙂
        Mas é que o assunto me interessa. Sou de Brasília, a terra em que não existem vizinhos. Fiquei tão brasiliense que quando um desconhecido me dá bom dia acho que é desaforo. Aqui tem muito disso, as pessoas não se conhecem em carne e osso…

      • viihloyer · dezembro 6, 2010

        sério ? isso deve ser bem esquisito .
        quando eu estudava, meu professor falou sobre brasilia, disse que a cidade tem ruas largas e tudo é distante, pra evitar manifestos… rs’
        aqui no rio é bem normal todo mundo se conhecer, e acho que prefiro assim.
        é bom conhecer gente em carne osso, juro! kk

      • viniciuscortez · dezembro 6, 2010

        Ruas largas e distantes, sim. Acho que o Niemeyer também inventou alguma máquina subterrânea pra fazer a seca. E deixar todo mundo com preguiça de abrir a boca pra falar 🙂
        “Quando você estudava”? E agora você faz o quê?

      • viihloyer · dezembro 6, 2010

        meu pai me falou sobre como o ar aí é seco, talvez seja isso. rs’
        bom, é que eu acabei de acabar o terceiro ano. então estou esperando o resultado do vestibular.
        de qualquer forma vou continuar estudando, mas não é o mesmo estudando, se é que vc me entende …

      • viniciuscortez · dezembro 6, 2010

        Não adianta corrigir, eu vou continuar dizendo que foi o Niemeyer 😀 Ele teve 200 anos para ajeitar o problema e não conseguiu!
        Mas então, desejo sorte pra vc! Em jornalismo ou comunicação, que eu acho que é o que vc vai fazer…

      • viihloyer · dezembro 6, 2010

        kkk coitado do homem ..
        ah obrigada, eu vou fazer jornalismo!
        mas nos últimos dias ando meio insegura com isso .

    • viniciuscortez · dezembro 6, 2010

      Acabei de ver na wikipédia que faltam 9 dias pra ele completar 103 anos! Se ele sobreviver às Olimpíadas, pode anotar, vou pôr um processo de tombamento pra ele virar patrimônio histórico da Humanidade lol
      (E segurança pra quê? A vida é uma aventura!)

      • viihloyer · dezembro 6, 2010

        sabe como é, ele se preocupa muito mais com a beleza do que com funcionalidade.
        103 anos depois, ele deve ter aprendido alguma coisa … rs

  2. YASER · dezembro 6, 2010

    SABE ACHO QUE A SOCIEDADE ESTA PERDENDO SEUS VALORES PARA INFORMATICA…DAQUI HA ALGUNS ANOS , SÓ SE RELACIONAREMOS ATRAVEZ DO MUNDO VIRTUAL…ISSO SIM É ASSUSTADOR!

  3. Geni Laís · dezembro 10, 2010

    meu deus, é verdade! uma era de comunicação onde as pessoas se falam à distância. cadê o cara-a-cara? você fez uma reflexão linda sobre o que as pessoas vivem diariamente e, geralmente, não param pra pensar sobre. merece aplausos 🙂

    • viihloyer · dezembro 10, 2010

      aiii muito obrigada *—-*

      • viniciuscortez · dezembro 17, 2010

        opa, só vi agora seu comentário lá no Quasar!

        sim, sim, voltei. Mas dá uma preguiça de passar tempo divulgando!… Talvez eu o faça ficar mais pessoal, que nem o seu blog, pra ficar mais livre 🙂

  4. Wallace · dezembro 10, 2010

    Nós estamos nos desumanizando, tá tudo ficando tão automático, a nossa memória agora tem outro nome (google), os questinamentos se reduzem, isso assusta, nãoo podemos perder o nosso senso crítico nessa evolução, isso me assusta muito !

  5. Geni Laís · dezembro 26, 2010

    já vim aqui algumas vezes, sempre leio (mesmo já tendo lido outras vezes). mas confesso que espero por algo novo :*

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s