Um olhar pra mim, de fora

♫ Who has to know, when we live such fragile lives, It’s the best way we survive ♪

Em alguns momentos eu acho que funciono em uma frequência diferente das outras pessoas. E acho que por isso as assusto.

Aliás, eu sou meio assombrada por essa palavra, milhões de pessoas já me disseram isso: “Ah, mas você é uma menina muito diferente.” Até hoje não sei se tomo isso como crítica ou elogio. Não consegui decidir.

É só que há momentos em que parece que o  mundo se ajoelha diante de algo, mas a sensação é de que eu estou ensandecida, pulando e gritando contra isso. E pra falar a verdade, não vejo isso como algo bom. Tenho a filosofia de que algumas mentiras são boas, até mesmo auto-suficientes, elas magicamente  se criam e proliferam.

Algumas pessoas, que geralmente tem a minha idade, ou tem uns dois ou três anos a mais, dizem que eu sou madura. Acho isso uma grande besteira. Não, na verdade isso só prova o quão imatura elas são, por acharem que o meu nível se compara ao delas, que logicamente em sua versão distorcida de mundo se acham maduras. E assim, com esse ciclo vicioso de um idiota achar que outro idiota é legal, só porque eles são idiotas iguais, um retardado é tachado genial.

Pessoas julgam que essas ou aquelas  são maduras pelas coisas que dizem, e agora soarei totalmente clichê, mas isso realmente não importa. Maturidade se prova com atos não com pequenas frases ensaiadas.

Não sou muito de dar minha opinião sobre as coisas, sou reservada. Mas parece que ultimamente as pessoas passaram a não mais expor sua opinião, mas a impô-la. E nesse mundo alienado basta que alguém diga um frase mais alto, que esse alguém está certo. Ultimamente, as pessoas andam preguiçosas demais para questionar.

Dizem que eu sou misteriosa, que nunca sabem o que esperar de mim. Na verdade eu sou tão simples, e tão completamente previsível. Imagine-se em uma situação onde você não faz algo por medo de desaprovação, essa sou eu. Não sou um mistério, sou na verdade um livro aberto, só que as pessoas tem preguiça de ler.

Basta olhar, eu sou simples. E talvez isso me torne complexa. A maioria das pessoas gosta de esconder atrás de um personagem, de se basear em atos alheios, de concordar com a massa para se igualar, e isso as faz tão planejadas, tramadas, e falsas. E essas sim se tornam mistério, porque suas essências e reais pensamentos se perdem no meio do que elas aparentam ser. A beleza da vida está em vivê-la, as pessoas é que insistem em atuá-la.

Talvez eu tenha encontrado o problema. Eu sou uma pessoa que não se importa nem um pouco de assumir os próprios erros e falhas de caráter, não tenho problema com isso. Que se dane eu não ser perfeita, eu não ser exemplar, quem se importa? Ninguém é perfeito, só fingem ser, e isso os torna ainda piores.

By:. Viih Loyer

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s