Felizes para sempre

Tão bom morrer de amor e continuar vivendo.

Mário Quintana

Estava me perguntando hoje sobre os romances, porque as histórias foram imortalizadas pelo tempo são as que tiveram um final trágico. Por exemplo, Romeu e Julieta, eles se amavam de uma forma que muitos consideram impossível de existir fora dos sonhos, e quando eles ficariam juntos acabam morrendo. Ou quem sabe Morro dos Ventos Uivantes, é uma história que seria bem comum, a não ser pelo fato da personagem principal morrer na metade do livro e deixar o grande amor de sua vida.

Me pergunto se com esses finais eles estão representando não a morte, e sim tornando o sentimento eterno. Já que os atores principais da história morrem e não podem destruir o sentimento. Grandes histórias de amor que se transformam em grandes tragédias, queriam os autores dizer com isso que grandes amores são impossíveis, que sentimentos puros como esses não podem ser vividos na terra?

Depois dos romances que ficarão para sempre temos os romances estilo disney, a princesa que é salva pelo lindo príncipe e são felizes para sempre. Pergunte o que aconteceu pra que Branca de Neve conseguisse viver seu amor, a madrasta teve que morrer e ela viver em sono profundo, e depois ninguém continou a história. Porque? Porque ia dar merda. Agora veja a história que teve continuação, Pocahontas, a índia apaixonada por Jhon o homem branco. O primeiro filme termina bem ao estilo “nunca ficaremos juntos” de Romeu e Julieta, foi uma história de sucesso, mas eles fizeram a continuação. No segundo filme Pocahontas vai pra cidade e se apaixona por outro e Jhon vai embora.

É meio depressivo, e olhando dessa forma vemos que a única forma de imortalizar o amor, é matar os apaixonados. Tenho medo disso, queria ler uma história onde o amor durasse em vida, pra que uma chama de esperança se acendesse em mim, e em todos nós. Acreditando no amor sem interesses, e sem medo de uma coisa realmente ruim estragá-lo. Queria também que os seres humanos não fossem “máquinas de ação“, assim conseguiriamos manter coisas sem que o nosso corpo enjoasse delas.

By: Viih Loyer

Anúncios

5 comentários

  1. Nina R. · agosto 8, 2009

    tem sentimento mais contraditório que o amor? acho díficil. mas também é o mais bonito (:

    • viihloyer · agosto 8, 2009

      éé, mas é meio que uma bênção quando vc consegue fazer direito !

  2. Bardo · agosto 9, 2009

    Histórias como esta existem, é possível amar durante uma vida inteira.

    A felicidade plena e constante porém, é impossível. E se fosse possivel não saberímos reconhece-la. Pois se não for pontuado por momntos de tristeza,não saberemos reconhecer os preciosos momentos de felicidade.

    • viihloyer · agosto 9, 2009

      é por isso que dói mais, pq não conseguimos nunca ver as coisas sem comparações … =/

  3. Viniciuscortez · agosto 9, 2009

    Que percepção a sua aqui! Mas eu não acho que tenha a ver só com amor. Deve ter a ver com a tragédia em geral. Quando um personagem morre tentando completar algo que é perfeito demais (o amor eterno, a virtude eterna), a recompensa que tem é meio que um “castigo divino”. Como se alguém lá em cima fizesse questão de lembrar que não, não podemos ser tão felizes — porque isso é coisa dos deuses!

    (:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s